25.3.13

INSPIRAÇÃO ÉPICA



Parabéns ao Christoph Sauser e Jaroslav Kulhavy que fizeram uma emocionante e corajosa performance ao ganhar a 10ª edição do Absa Cape Epic. Essa foi a 3º vitória consecutiva de Christoph, e junto com o campeão Olímpico Jaroslav Kulhavy, eles pedalaram em memória de seu querido companheiro de equipe Burry Stander.
Susi e Jaro pedalaram a bike customizada campeã S-Works Epic que serão leiloadas para converter o dinheiro em prol da Songo.info. Para contribuir com essa bela causa e ter a chance de ter a única peça de alta perfomance da história visite Songo.info.
O Absa Cape Epic é um dos eventos de ciclismo mais exigentes do mundo, as vezes sendo comparado com o “Tour de France da Mountain Bike”. O evento de uma semana frequentemente cobre mais de 100 km por dia sobre o terreno mais exigente. O desgaste e as lágrimas afetam atletas e equipamentos iguais.
Confira tudo que aconteceu no evento e por trás dele, fotos e etapa por etapa em vídeo em I-Am-Specialized.com.

É bronze! Bruno Matheus conquista terceiro lugar no Sprint Triathlon de Alpiarça


 A baixa temperatura da água da Barragem Alpiarça não impediu que o triatleta Bruno Matheus conquistasse mais um pódio na carreira. Ele foi o terceiro colocado no Sprint Triathlon de Alpiarça, que aconteceu neste domingo, 24. Bruno teve que nadar 750m, pedalar 40km e completar com 5km de corrida. Seu tempo de 57m 57s. O campeão da prova foi o português João Silva, nono colocado nas Olimpíadas de Londres.

“Fiz uma excelente prova. A natação foi boa e logo no início do ciclismo formou-se um grupo, com oito atletas, que ficou junto até o final”, conta. Brunole explica ainda que por ter colocado a bike em lugar errado, foi obrigado a pagar uma penalidade.  “Como fui o primeiro atleta a chegar à área de transição após terminar a etapa do ciclismo, acabei me confundindo, pois não havia marcações com números e nomes. Coloquei a minha bicicleta onde achei que era o lugar dela, calcei o tênis e saí para correr. Durante o percurso da corrida fui avisado da penalização, mas ainda não sabia o motivo. Faltando 200m para a chegada fui obrigado a parar no ‘penalty box’ e ficar por 15 segundos. Ainda voltei a tempo de não perder a terceira colocação”, descreve o triatleta.

Bruno Matheus diz que só depois de cruzar a linha de chegada descobriu o motivo de sua penalização. Segundo normas da União Internacional de Triathlon (ITU), os atletas que não colocam suas bicicletas nos locais corretos, prejudicando os demais competidores, são penalizados. Ainda de acordo com a ITU, os atletas não podem ser ajudados por qualquer pessoa, mesmo sendo da  organização.
Mesmo com todas as dificuldades, o triatleta da Seleção Brasileira mostrou que está no caminho certo. “Foi uma prova com alto nível, estávamos competindo com três espanhóis, um coreano e os melhores triatletas portugueses. Dei tudo o que podia e o resultado foi o esperado. Que venha o próximo desafio”, finaliza.
  
 Bruno Matheus é integrante da equipe francesa Poissy e tem o patrocínio da Flets, parcerias do Exército Brasileiro e da CBTri e apoio Bike Shop Santos.

Texto:  Simone Pustiglione  - Classi Imprensa e Comunicação

Fotos: Ricardo Aurélio

22.3.13

Bruno Matheus larga em seu primeiro triathlon do ano e quer mais um pódio


Depois que o ano começa é assim, uma competição atrás da outra. Domingo, 24, é a vez do Sprint Triathlon de Alpiarça, em Portugal. O triatleta da Seleção Brasileira, Bruno Matheus, largará para 750m de natação, 20km de ciclismo e 5km de corrida.
 Segundo Bruno, a estratégia é tentar fazer uma boa natação, tendo em vista que a água é muito gelada. “Nos treinos de semana passada, pegamos a temperatura da água com 14,5ºC. É bem fria e acaba incomodando um pouco, mas vou fazer o possível para nadar bem”, relata.  Bruno diz ainda que o foco será defender a equipe de Alpiarça, da qual faz parte. “Como de costume, no triathlon não há muito que planejar, é tudo decidido na hora. Mas como base, vou fazer o meu melhor e proteger, quando possível, os outros atletas da equipe”.


Nessa prova de domingo, estarão reunidos todos os triatletas portugueses e de acordo com Bruno será uma ótima oportunidade para fazer uma análise de como está sua performance. “Será o primeiro triathlon do ano e terei uma noção de como estou antes da primeira prova importante de 2013. E é claro, vou brigar pelo pódio”, finaliza Bruno.
 Bruno Matheus é integrante da equipe francesa Poissy e tem o patrocínio da Flets, parcerias do Exército Brasileiro e da CBTri e apoio Bike Shop Santos.

Texto:  Simone Pustiglione  - Classi Imprensa e Comunicação

20.3.13

NIBALI ATACA COM A TARMAC


Vincenzo Nibali coroou o domínio da Specialized durante uma semana de competição, com a vitória na geral, conquistando a liderança na penúltima etapa da Tirrreno-Adriatico após lançar um ataque fulminante, e defender sua posição com um brilhante Contra-Relógio final.

As vitórias para a Specialized Racing começaram logo na primeira etapa, onde a equipe Omega Pharma – Quick-Step pedalou forte, conquistando o Contra-Relógio por Equipe. A etapa ocorreu em condições adversas, com muita chuva e a performance dos pneus Specialized utilizados pela equipe foi elogiada pelo campeão mundial de Contra-Relógio, Tony Martin e seu companheiro de equipe Mark Cavendish, que destacaram a tração e confiança que tiveram para superar os limites.
"Obrigado pelos esforços da equipe de pneus”, disse Rolf Aldag, gerente de Esporte e Desenvolvimento da equipe. “Vencemos o Contra-Relógio por Equipe na Tirreno-Adriatico. Choveu o tempo todo. Cavendish disse que os pneus são muito, muito bons e Tony Martin disse que na velocidade que pedalaram, ainda não sabe como não caíram.”

Avançando para a sexta etapa, onde a chuva marcou mais um dia de competição sobre um percurso com ondulações frequentes, com alguns tops alcançando 27% de desnível, onde “O Tubarão” Vincenzo Nibali atacou no final da prova, abrindo uma vantagem sobre seus maiores concorrentes agarrando a liderança na geral. Foi um dia onde dirigibilidade precisa e transferência de potencia eficiente eram essenciais e a sua Tarmac o serviu com excelência.

A corrida terminou com uma etapa curta de Contra-Relógio Individual, e o campeão mundial Tony Martin (Omega Pharma – Quick-Step) não surpreendeu ninguém ao fazer o melhor tempo do dia. Ele desempenhou como um relógio sobre sua S-Works Shiv TT, capitalizando na eficiência aerodinâmica e dirigibilidade incrível, com o complemento de pneus que rolam mais rápido e agarram melhor nas curvas.
Vincenzo Nibali ainda tinha a dura tarefa de proteger sua margem apertada contra rivais altamente capacitados como mais um companheiro de equipe Specialized, ninguém menos que Alberto Contador (Team Saxo Bank) e a revelação da atualidade Christopher Froome (Team Sky). Durante o período pré-temporada, Nibali investiu bastante tempo trabalhando com a equipe Specialized Racing e técnicos em Body Geometry Fit, para melhorar sua posição sobre a bike. O esforço foi compensado, quando Nibali concedeu apenas 11 segundos para seu rival mais próximo na Classificação Geral, e concluiu a Volta com uma margem confortável de 23 segundos.


A Specialized Racing permanece na Itália nessa semana, se preparando para a corrida de abertura das clássicas da primavera europeia, a tradicional Milan-San Remo que acontece no domingo, dia 17 de março.
Para maiores informações, fotos e vídeos de Nibali e outros atletas da Specialized Racing, por favor, visite www.i-am-specialized.com

Texto e fotos: Specialized Bicycles and Components

18.3.13

Jovem triatleta da Escola de Triathlon MPR/Prefeitura de Santos, dá show no Troféu Brasil de Triathlon


Gabrielle Nogueira de apenas 17 anos foi a grande campeã amadora na primeira etapa do Troféu Brasil de Triathlon, neste domingo, 17. Ela fez o tempo de 1h11min42, ao completar a distância short, com 750m de natação, 20km de ciclismo e 5km de corrida. Além de ter faturado no geral, a jovem atleta faturou sua categoria 17-19 anos.

 Gabrielle, que é aluna da Escola de Triathlon MPR/Prefeitura de Santos, acredita ter feito uma prova boa e seu resultado dá mais motivação para as próximas competições que vem pela frente. “Apesar de ter sido uma prova difícil, com vento, chuva e o mar mexido, pude dar o meu melhor e completar com a conquista do pódio”, explica. 
Felipe Guedes, técnico da escola, diz que o bom resultado era esperado. “A Gabi estava bem treinada, conquistar o título é consequência de uma prova bem administrada”. Além de Gabrielle, mais seis alunos da Escola de Triathlon estiveram na competição. 
Breno Carbonaro também subiu ao lugar mais alto do pódio, na categoria 17-19 anos. “Apesar de ter dado uma quebrada na corrida, fiz uma boa prova. A chuva deixou o mar agitado, mas não atrapalhou em nada, apenas no ciclismo que tivemos que dar uma segurada para não acontecer nenhum acidente. Estou feliz com meu resultado. Está sendo um bom começo de ano”, diz Breno, atleta de 16 anos. 
“Estou muito feliz com esses meninos. Mostra que o trabalho está sendo bem feito e temos que investir cada vez mais em jovens talentos”, finaliza Felipe Guedes.
Confira os resultados dos demais alunos da Escola de Triathlon MPR/ Prefeitura de Santos:

João Machado  - 2º colocado na categoria 15-16 anos
Rafael Coraza – 5º colocado na categoria 17-19 anos
Larissa Loureiro  - 3ª colocada na categoria 17-19 anos
Guilherme Junqueira e Otávio Augusto  - 6º colocado no revezamento masculino.
ESCOLA DE TRIATHLON – Santos foi a primeira cidade a implantar uma escola pública de triathlon.  Já são cinco anos de parceira entre a Semes e a MPR Assessoria Esportiva.  Marcos Paulo Reis, que é educador físico e diretor técnico da MPR Assessoria Esportiva, explica que a escola é a realização de um sonho. “É um sonho que realizo junto à Semes. Administrar uma escola de um esporte que é paixão, de algo que vivo e respiro, é bom demais. Todos os alicerces da minha carreira eu devo ao triathlon e tenho história com Santos”, conta Marcos Paulo.
                                  
A Escola de Triathlon MPR / Prefeitura de Santos funciona no Complexo Esportivo do  Rebouças, na Ponta da Praia, em Santos e tem como técnico o triatleta e educador físico Felipe Guedes  com ajuda do professor Juvenal Queiroz.

Texto:  Simone Pustiglione - Classi Imprensa e Comunicação
Foto: Jeferson Silva

15.3.13

Domingo é dia de duathlon para Bruno Matheus


O triatleta da Seleção Brasileira Bruno Matheus compete mais uma vez esse final de semana. Será um duathlon com 5km de corrida, 20km de ciclismo e 2,5km de corrida novamente. A competição acontece às 11h, de domingo, 17, na cidade de Rio Maior, em Portugal. Será a segunda competição de 2013.

Bruno pretende fazer uma boa prova em busca do pódio. “Competir aqui faz com que eu sinta a mesma pressão de estar em Santos. Por isso vou fazer o meu máximo para faturar o pódio no quintal de casa. Meu pico de performance está voltado para as World Cups e essas provas são importantes para um super treino”, explica.

O triatleta de Santos, Bruno Matheus mora em Rio Maior desde 2011. Lá ele  integra o Projeto Rio Maior 2016, da Confederação Brasileira de Triathlon,  que visa preparar atletas para a conquista da vaga olímpica.

Bruno Matheus é integrante da equipe francesa Poissy e tem o patrocínio da Flets, parcerias do Exército Brasileiro e da CBTri e apoio Bike Shop Santos.

Texto:  Simone Pustiglione  - Classi Imprensa e Comunicação
Foto: divulgação

14.3.13

REPLETAS DE TRADIÇÃO. GANHARAM COM INOVAÇÃO.


O drama, a emoção e a herança das clássicas Europeias estão sobre nós.Competições sagradas que acontecem durante uma época especial do ano, quando as nossas bikes de performance de estrada—a Venge, a Tarmac, e a Roubaix—estão soltas pelos campos de batalha para os quais foram construídas. Estas mesmas armas, pilotadas com autoridade e comandadas até à vitória, pelos melhores profissionais do mundo, são as mesmas que estão disponíveis para as suas próprias batalhas. Bicicletas feitas em competição, só assim para você vencer em qualquer terreno.
Olhe com mais atenção para os três primeiros monumentos da época do ciclismo e como as bicicletas de estrada Specialized são especificamente adaptadas para as mais extremas exigências de cada atleta.

MILAN - SAN REMO
Pode ser chamada de "La Primavera" ou "La Classicissima", o Milan-San Remo é normalmente um dia para os sprinters, mas não termina com um sprint qualquer. Mas antes do sprint final ter lugar, os ciclistas têm de superar os quase 300 normalmente ventosos quilómetros.
A Venge é a bicicleta perfeitamente esculpida para esta tarefa, a sua aerodinâmica permite poupar preciosa energia durante as 6-7 horas de competição que antecedem a meta, permitindo ao ciclista atingir a sua velocidade máxima nos metros finais.
A S-Works + McLaren Venge venceu a sua estreia numa competição profissional no Milan-San Remo em 2011. A edição deste ano tem lugar no Domingo, 17 de Março. Os companheiros de equipa Mark Cavendish e Tom Boonen estarão alinhados como favoritos da competirão com as suas armas de equipe, a bicicleta Venge, para a alcançar a Via Roma.

Tarmac. Nenhuma outra é tão leve e rígida.
TOUR OF FLANDERS
"Olhando para o passado, ficamos um pouco nostálgicos. Do ponto de vista competitivo, Flanders foi uma das competições mais horríveis de fazer, mas uma das melhores de vencer." — O lendário Sean Kelly.
O percurso da Flanders é um dos mais diversos e mais exigentes do calendário. É longo (mais de 250km), torcendo e virando, inclui tanto estradas boas como ruins, apresentam uma série de subidas muito inclinadas, algumas com pedras e com inclinações que chegam a 20%.
A bicicleta ideal para o "de Ronde" tem de ser tão dinâmica como o próprio percurso: leve mas não frágil, rígida mas não cansativa, rápida mas não brusca. A Tarmac já provou ter todas estas qualidades, vencendo as incríveis CINCO edições consecutivas do Tours of Flanders, 2008-2012.
Iremos competir o número seis no próximo Domingo, dia 31 de Março. Tom Boonen irá alinhar como defensor do título.

Roubaix. Mais suavidade com muita velocidade. 
PARIS - ROUBAIX
Chamada a “Rainha das Clássicas” e o “Inferno do Norte”, Paris-Roubaix é a competição que muitos profissionais consideram o dia mais duro do ciclismo. Percorrendo mais de 250 quilômetros, o percurso é caracterizado pelos mais de 50 km de paralelepípedos, ou pavé, muitos dos quais são velhas estradas de fazendas que marcam as paisagens do norte de França. A superfície das pedras são irregulares, afiadas e quebra-ossos.
A bicicleta indicada para o Paris-Roubaix (ou qualquer volta mais longa ou com estradas irregulares) tem de ser mais que eficiente, rolar bem e mantendo um boa resposta, e tem que absorver as vibrações sem perder o contato com a estrada. A Roubaix tem dominado a prova que lhe dá o nome, vencendo quatro das últimas cinco edições, provando que suavidade resulta em velocidade.
O Paris-Roubaix 2013 começará no Domingo, 7 de Abril. Tom Boonen irá disputar o incontestável titulo de "Rei dos Paralelepípedos" ao mesmo tempo em que competirá pelo recorde de 5 vitórias.


13.3.13

EU SOU SPECIALIZED - OLIVIA BLEITZ



Antes da Ruby 2013 chegar às lojas, ela passou um tempo sendo testada pelas moças da Specialized envolvidas no Project Black, um programa interno de testes em campo, que é aplicado no desenvolvimento de todas as bikes Specialized. Conheça Mallory Burda, uma dessas ciclistas, e veja por que ela pedala uma Ruby.
O que eu faço na Specialized
“Eu trabalho na equipe de produtos femininos, com um foco na marca e no marketing de produto. Ainda que o trabalho diário seja encontrar formas novas e criativas para falar com os ciclistas, oferecer informação aos representantes e falar dos nossos produtos, o objetivo final de tudo o que faço é trazer mais mulheres para o ciclismo.”
Por que eu pedalo?
“Pedalar me faz sentir melhor. Muda completamente minha perspectiva, e tem alguma coisa na hora em que eu termino uma pedalada desafiadora, que me faz sentir que eu consigo qualquer coisa.” Desafios no trabalho? Voos atrasados? Apresentação importante? Sem problemas. Se eu consigo pedalar 160 quilômetros, eu consigo superar qualquer uma dessas coisas. Francamente, eu não sei onde eu estaria se não tivesse descoberto o ciclismo - provavelmente trabalhando em algum trabalho bobo, sentada atrás de uma mesa sem graça e NÃO estaria empolgada com ele.”
Pedaladas favoritas
“Minha pedalada favorita é de uns 80 Km com uma amiga - o tipo de rota que tenha uma mistura de subidas desafiadoras e descidas divertidas e rápidas. Eu viajo muito, e muitas vezes levo minha bike. Tive a sorte de poder pedalar em lugares muito irados, mas é diferente pedalar em casa, em St. Louis, e passar por caminhos antigos e familiares. Dentro e ao redor da cidade que eu amo. Como a River Front Trail. Ela te leva pelo coração da cidade em direção ao norte ao longo do rio, até que você cruza uma ponte histórica e entra no estado de Illinois. Eu amo muito esta cidade, por isso é tão especial atravessá-la pedalando.”

Why I’m a Ruby Rider
“Quando eu fiz um upgrade para uma bike inteiramente em carbono - alguns anos atrás, antes de eu começar a trabalhar aqui em Morgan Hill - eu gostava de uma marca diferente. O dono da loja me sugeriu que eu provasse uma das bikes demo Ruby expert. A minha primeira pedalada naquela coisa foi como ver a luz no final de um túnel muito longo e muito escuro. Finalmente descobri o porquê de tanto frenesi por causa de bikes! Elas me deixaram muito bem fisicamente. Tão macia e obediente, e a sensação foi de TANTA velocidade, ao mesmo tempo em que o manuseio ficou bem melhor do que eu estava pedalando. Foi como descobrir o ciclismo de novo - só que com mais diversão. Eu era uma ciclista Ruby; só que ainda não sabia. Vendi a antiga de alumínio e comprei uma Specialized Ruby Comp 2010. E nunca mais olhei para trás.”

Ideias sobre o Project Black
“O que eu mais amo na Ruby é que ela é universal. É a bike que me fez me apaixonar, não só pela Specialized, mas pelo ciclismo como esporte. Fiquei muito empolgada em me tornar parte desta jornada de bike através do desenvolvimento. Quando eu saio no Project Black, ou me junto à Mal em seus festivais de subida nas Santa Cruz Mountains ou em nossas Rubys, ou vejo algum post da Janeen no Strava e vejo que ela venceu o Mt. Madonna uma vez mais - fico tão orgulhosa desta bike e do que ela permite às ciclistas de vários níveis de habilidades. Esta bike é simplesmente sensacional.”

Texto, foto e vídeos: Specialized Bicycles Components

12.3.13

Triatleta Bruno Matheus vira padrinho de atleta de Itanhaém


Ingresso no projeto 3km Solidário, que busca ajudar tanto pessoas carentes através da doação de alimentos, quanto futuros atletas através de doação de material esportivo, Bruno Matheus ganhou um afiliado. Um jovem atleta de Itanhaém, de 20 anos, que começou no biathlon e agora está iniciando no triathlon.

Através do apadrinhamento, todos os itens de prova e treino que Bruno Matheus doar, serão enviados ao Felipe Augusto. “Eles ainda não se conhecem, mas isso não importa. Felipe já sabe muito bem quem é Bruno Matheus e da sua importância para o triathlon. E Bruno já sabe da necessidade em fazer com que novos nomes surjam no meio de esporte”, explica Fabiano Moraes, idealizador do projeto 3km Solidário e mediador da parceria entre Bruno e Felipe.

“Ainda não conheço o Felipe. O Fabiano e a Simone, minha assessora de imprensa é quem cuidam de tudo. Mas assim que for a Santos irei fazer uma visita a ele. É bom poder ajudar formar novos telentos”, diz Bruno Matheus.

Felipe Augusto que já possui acessórios doados pelo Bruno Matheus, como capacete, sapatilha e tênis, participou do Triathlon Santa Cecília no último domingo, 11 e foi campeão na categoria 20-24 anos com o tempo de 1h10min.

Bruno Matheus é da Seleção Brasileira de Triathlon e reside em Portugal. É integrante equipe francesa Poissy e tem o patrocínio da Flets, parcerias do Exército Brasileiro e da CBTri e apoio Bike Shop Santos.

Texto:  Simone Pustiglione  - Classi Imprensa e Comunicação

Foto: Ricardo Aurélio

Felipe Guedes participa da primeira etapa do Troféu Brasil de Triathlon


Vai ser dada a largada para mais um campeonato. Será o 23º Troféu Brasil de Triathlon que inicia domingo, 17, em Santos. O triatleta santista Felipe Guedes já está confirmado na disputa junto com os melhores atletas do Brasil. A competição será na distância olímpica com 1,5km de natação, 40km de ciclismo e 10 km de corrida.

Em 2013 Felipe completa 17 anos de triathlon. “Tudo começou no Troféu Brasil. Posso dizer que foi a minha escola de triathlon. Sempre tive uma grande admiração por alguns atletas profissionais, Oscar Galindez, Paulo Miyasiro, Emerson Gomes, Marcus Ornellas e Armando Barcelos, que na época me inspiraram. Além do Núbio, que sempre incentivou os atletas santistas”, diz Felipe que em 2000 ingressou como triatleta profissional.

Em 2012 Felipe Guedes terminou o campeonato com a sexta colocação. “Foi um campeonato disputadíssimo e por poucos pontos não consegui ser top 5 como em 2011”, explica. O atleta diz também que pretende fazer uma boa prova no domingo. “Quero melhorar minha natação e minha corrida, estou há algum tempo investindo nisso e por isso os treinos estão sendo intensos. Principalmente a natação, já que estou com a equipe Target Swim”.

O principal objetivo de Felipe Guedes é  o campeonato. “Vou disputar todas as etapas, pontuar o máximo possível e disputar o título. Quero colocar Santos mais uma vez no pódio do Troféu Brasil de Triathlon”, finaliza.

A primeira etapa do 23º Troféu Brasil de Triathlon  acontece nesse domingo, 17,  às 8h40  na Praia da Aparecida, em Santos.

Felipe Guedes treina natação com Thiago Mongolini, é da Equipe MPR Assessoria Esportiva e tem apoio da Join.


Texto:  Simone Pustiglione  - Classi Imprensa e Comunicação
Foto: Mundo Tri

11.3.13

Depois de três meses sem competir, Bruno Matheus fica em 3º em corrida de 15,5km


Foram 1.600  reunidos em Vila Franca de Xira, Portugal, para uma largada de 15,5km em asfalto e terra batida. Mas apena três atletas subiram ao pódio para receber o prêmio. Dentre eles, o triatleta Bruno Matheus. A competição aconteceu nesse domingo, 10 de março.

Depois de três meses sem competir, apenas focando em treinamento, o triatleta da Seleção Brasileira, Bruno Matheus, subiu ao pódio, faturando o 3º lugar com o tempo de 51min22seg. “Fiz uma boa prova, corri bem. Larguei na frente e até a metade da prova estava junto com o primeiro colocado. Após o 7km, achei que estava forçando demais, e abrandei. Faltando menos de 5km o terceiro colocado me passou em ritmo elevado e novamente achei que não valia apena forçar demais”, conta Bruno.

De acordo com o atleta, o objetivo foi alcançado. “Minha meta era fazer um treino de corrida, longo, em um ritmo moderado. E foi o que fiz. A colocação foi o resultado de ótimos treinamentos e de uma boa prova”, explica.

Bruno Matheus é da Seleção Brasileira de Triathlon e reside em Portugal. É integrante equipe francesa Poissy e tem o patrocínio da Flets, parcerias do Exército Brasileiro e da CBTri e apoio Bike Shop Santos.

Texto:  Simone Pustiglione  - Classi Imprensa e Comunicação
Foto: Soung Geun Sin

7.3.13

15,5 km de corrida será a primeira largada de Bruno Matheus


O triatleta da Seleção Brasileira Bruno Matheus tem seu primeiro desafio do ano: uma corrida de 15,5km percorridos em asfalto e terra batida. A competição, que reúne grandes atletas de corrida de rua, será em Vila Franca de Xira, no domingo, dia 10.

“Na verdade essa prova é um treino de luxo, como chamamos, e servirá para ganhar ritmo de prova. O plano não é fazer o máximo e sim correr dentro de uma zona cardíaca moderada, quase forte”, explica Bruno que está em treinamento intenso.  “Já me adaptei ao clima, aos fortes e longos treinos, agora é a hora de começar a me preparar para competir. Estou há dois meses aqui em Portugal e minha preparação continua sendo fortificada”.

O calendário de competições de 2013, de Bruno Matheus, ainda não está finalizado, isso porque o ranking olímpico inicia apenas em 2014 e a prioridade até então é focar nas melhores competições. “Eu e meu técnico, o Sérgio Santos, estamos analisando todas as provas do calendário para decidir o que será melhor. Estou me sentindo bem, e independente do calendário, isso é o mais importante para que os treinamentos aconteçam da melhor maneira possível, afinal, meu objetivo maior é a vaga olímpica”, finaliza o triatleta.

Bruno Matheus é da Seleção Brasileira de Triathlon e reside em Portugal. É integrante equipe francesa Poissy e  tem o patrocínio da Flets, parcerias do Exército Brasileiro e da CBTri e apoio Bike Shop Santos.

Texto:  Simone Pustiglione  - Classi Imprensa e Comunicação
Foto: Carlos Maia