3.3.11

Uma semana memorável para o triatlo santista.

 A cidade de Santos festejou neste último final de semana os títulos trazidos pelos santistas Bruno Matheus e Fernanda Garcia em dois eventos diferentes. Bruno participou da Copa Copa Panamericana, prova válida também para o Campeonato Sul-Americano de triathlon, em Salinas, no Equador. Fernanda participou da equipe brasileira no Mundialito de Triatlo Rápido, em Niterío-RJ.
Diogo Sclebin, Bruno Matheus e Fábio Carvalho foram as estrelas do Campeonato Sul-Americano, no Equador.

 Bruno, que vem de uma pré temporada de treinamentos intensos em Rio Maior, Portugal, voltou ao continente Sul Americano para competir na sua primeira prova do ano. O atleta conta em seu blog que se utilizou dos resultados dos seus concorrentes para escolher quais atletas marcar nas três etapas da prova. Essa estratégia se mostrou perfeita, fazendo com que poupasse energia enquanto o ritmo era ditado pelos seus concorrente. Bruno manteve-se no bloco principal e foi o quarto colocado na Copa Panamericana
 e Vice-Campeão Sul Americano.

Fernanda nos visitou orgulhosa com a sua medalha no peito!
Fernanda, que integrou o time verde e amarelo em Niterói, conta a sua experiência no Mundialito  de Triatlo Rápido:

 "No último dia 27, participei com as atletas Carolina Furriela  e  Carolina Galvão do "Mundialito de Fast Triathlon" (Triathlon Rápido),
 que aconteceu na cidade de Niterói - RJ, com transmissão ao vivo pela Rede Globo no programa "Esporte Espetacular".
         Embora já acostumada a participar de um grande número de provas nas mais variadas distâncias, neste domingo tudo era diferente.  A ansiedade da largada, a vibração da torcida  e pela responsabilidade de naquele momento sermos as representantes do país, ocasionava um grande nervosismo. Isto tudo aliado ao que pela distância da prova: 250 metros de natação - 3,6 km de bike e 1,2 km de corrida, não permite grandes planejamentos, visto que tudo acontece rapidamente, não dando oportunidade de mudança de estratégia, somente força máxima da largada a chegada.
          As ações tem que dar certo de imediato. Não existe uma segunda chance. Uma boa largada, nadar bem posicionada evitando o contato físico, colocação do equipamento da bike, montagem, desmontagem, segunda transição e a corrida final onde levamos nosso corpo ao limite. Essa corrida e dura e ainda precisamos ganhar posições e principalmente se defender dos ataques que estão acontecendo.
          Experiência única.
          Poucos atletas já passaram por esta situação, mas todos que a viveram jamais vão esquecer deste momento.
          Obtivemos o terceiro lugar por equipes sendo a Africa do Sul a campeã e o Canadá em segundo lugar.
          Espero ter ajudado com que o meu esporte tenha ficado um pouco mais conhecido.
          Aproveito para agradecer a presença do Junior no momento da competição e pelo apoio dado pela Bike Shop Santos."


 Valeu Fernanda, Bruno e Fabinho, que apesar de ter se mudado para Balneário Camboriú, continua sendo um atleta santista!

Nenhum comentário:

Postar um comentário